Carrinho de Compras

O carrinho ainda está vazio

Eça de Queirós e o Caminho de Ferro

No Capítulo da Confraria Queirosiana 2019 foi lançado o livro , de Joana Almeida Ribeiro, elaborada no âmbito dos trabalhos do projecto dos investigadores-tarefeiros do Solar Condes de Resende, que decorre no Solar Condes de Resende desde 2005, por protocolo celebrado entre a Confraria Queirosiana e a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia. Com prefácio de José Manuel Lopes Cordeiro sobre o enquadramento do tema na industrialização de Portugal, e um pós-fácio de J. A. Gonçalves Guimarães sobre a produção de estudos queirosianos editados pela Confraria, trata-se de um ensaio sobre a temática expressa no título, que a autora perseguiu até à exaustão, fazendo uma analise completa, mas emocionante, do mundo ferroviário português, europeu e americano que Eça de Queiroz viu nascer e desenvolver, e do qual faz mesmo um outro personagem dos seus textos e da sua própria vida. Como aqui se demonstra, o caminho-de-ferro está omnipresente no universo queirosiano em todas as suas dimensões.

Numa época em que Portugal se volta a discutir a política da ferrovia, este livro é, com certeza, muito útil, divertido e oxalá proveitoso. Para além da reflexão sobre um tema ainda actual, que se prolongará para o futuro próximo, apresenta a possibilidade de o leitor desfrutar de páginas impagáveis sobre o caminho-de-ferro, um dos mais interessantes meios de transporte oitocentistas que marcou a vida e as memórias de muitas gerações.

Revista de Portugal n.º 16

 

No capítulo da Confraria Queirosiana 2019, apresentado pelo seu director, Luís Manuel de Araújo, foi lançado o n.º 16 da Revista de Portugal, nova série, tendo na capa uma pintura sobre tema queirosiano do pintor Adias Machado. No seu interior, o editorial do director adjunto J. A. Gonçalves Guimarães alude às comemorações sobre os 500 anos da viagem de Fernão de Magalhães e da utilidade das mesmas para repor a História no lugar dos mitos. Segue-se uma homenagem a três sócios falecidos, o pintor amador António Rufo, o Comendador Dr. António Gomes da Costa, anterior presidente do Real Gabinete Português de Leitura do Rio de Janeiro, e Eng. Querido Loureiro. A série de artigos abre Arqueologia e História Antiga abre com «Os nomes e os lugares de Portucale» por Jorge de Alarcão, seguindo-se «O edifício de tradição romana sob a igreja do Bom Jesus de Gaia destruído nos últimos dias do reino dos Suevo», por J. A. Gonçalves Guimarães. Os ensaios sobre o quotidiano têm «Sorrisos Lágrimas Poemas» de Jaime Milheiro, depois sobre Cultura Portuguesa «António Sérgio, temas essenciais de vida e obra» por A. Campos Matos, e sobre temas queirosianos, «Um, para mim, estranho silêncio de Eça de Queirós» por César Veloso, e «Eça de Queirós e a colecção de Fredéric Sptizer (1815-1890), por Susana Moncóvio. Segue-se «Há 40 anos na Fundação Calouste Gulbenkian: Reconstituição do túmulo da rainha Nefertari», pelo egiptólogo Luís Manuel de Araújo, e um apontamento sobre Verdemilho intitulado «Aveiro e a Fundação Eça de Queiroz», por Jorge Campos Henriques. Como habitualmente a revista encerra com a bibliografia dos sócios da ASCR – Confraria Queirosiana e o Relatório de Atividades referentes a 2018. A edição da revista contou com o apoio da Urbiface advertising agency do Porto.

https://www.slideshare.net/queirosiana/revista-de-portugal-n-16

17.º Capítulo da Confraria Queirosiana

 

         Como habitualmente, no dia 25 de novembro de cada ano, ou no sábado anterior como neste de 2019, no passado dia 23 a Confraria Queirosiana celebrou o seu 17.º capítulo anual no salão nobre do Solar Condes de Resende. A partir das 17,30 aí começaram a afluir os confrades vindos de diversas terras portuguesas e brasileiras, a que se juntaram vários convidados, individualidades, autoridades e instituições. A mesa foi constituída por José Manuel Tedim, presidente da direção; César Oliveira, presidente da MAG; Luís Manuel de Araújo, vice-presidente da direção e diretor da Revista de Portugal; J. A. Gonçalves Guimarães, secretário da direção e mesário-mor da Confraria;

Ler mais...

Transparência dos Meios de Comunicação Social 2019

Em cumprimento do artigo 6.º da Lei n.º 78/2015, de 29 de julho, e do artigo 8.º do Regulamento da ERC n.º 348/2016, de 1 de abril a associação Amigos do Solar Condes de Resende – Confraria Queirosiana publica a informação que foi disponibilizada a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) no passado dia 16.04.2019.

files/Comprovativo-Amigos_do_Solar_Condes_de_Resende_-_Confraria_Queirosiana.pdf

Revista de Portugal n.º 15

 
 
No Capítulo da Confraria Queirosiana foi apresentado pelo seu diretor, Prof. Doutor Luís Manuel de Araújo, o número 15 da nova série da Revista de Portugal, com 96 páginas, cuja capa apresenta o busto do J. Rentes de Carvalho recentemente inaugurado no Solar Condes de Resende e da autoria de Hélder de Carvalho, sendo o número dedicado aos 50 anos da vida literária do escritor. No conteúdo, vários artigos de afetos, o editorial lembra os 130 anos da edição de Os Maias, a memória do comendador Fernando Fernandes, recentemente falecido, um artigo de J. Rentes de Carvalho sobre o falecimento de Fernando Peixoto há 10 anos, um artigo sobre «O regresso a casa» de J. Rentes de Carvalho e o seu espólio depositado no Solar Condes de Resende por J. A. Gonçalves Guimarães, uma notícia sobre a obra artística de Hélder de Carvalho, que, além do busto da capa e de um outro no interior teve honras de contra-capa com a estátua de Abel Salazar no Porto; segue-se um artigo de Felicidade Ferreira sobre «O Colégio da Lapa e a educação dos filhos da burguesia portuense do século XIX: o caso da família de Tomás António de Araújo Lobo»; uma notícia de Jorge Campos Henriques sobre «Eça de Queiroz e Aveiro – “O Solar dos Queiroses”: um triste fim»; de Susana Moncóvio «Anatomia de um caso: o retrato de homem com boina vermelha da Casa-Museu Egas Moniz» sobre uma errada identificação de um pseudo-retrato do escritor; de José Pereira da Graça «O processo do Colmeal (da Marofa): história, realidade, comentários e mitos», o desmontar de uma mentira construída no pós-25 de abril que até teve “honras” de filme televisivo; segue-se a bibliografia produzida em 2017 pelos sócios e confrades da Confraria Queirosiana e o Relatório de Atividades e resumo das contas desse mesmo ano.
 
 

Loja Online

17,50 € cada
10,00 € cada
13,10 € cada
10,00 € cada
3,00 € cada