Carrinho de Compras

O carrinho ainda está vazio

Feira de S. Martinho 2019

 

 

No próximo domingo, dia 10 de novembro das 10 às 19h decorrerá no Solar Condes de Resende a Feira de S. Martinho, com a venda de fumeiro do Douro, castanhas e outros produtos, bem assim como bijuteria e colecionismo. Pelas 16 horas atuará o grupo cantante Eça Bem Dito com melodias populares. O Bar do Solar estará aberto servindo castanhas, papas de sarrabulho, bifanas e outros pratos da ementa tradicional da época.

Entrada livre

Salon d' Automne queirosiano 2019

 

 

 

14ª edição deste evento artístico anual que reune obras dos sócios da associação Amigos do Solar Condes de Resende-Confraria Queirosiana de pintura, fotografia, cerâmica e escultura, alguns dos quais frequentam o atelier de Pintura dirigido pela Prof. Pintora Paula Alves.

Entrada livre

“O castelo de Castelo de Paiva no contexto dos castelos da Alta Idade Média no Baixo Douro”.

Solar Condes de Resende

Quinta-feira, 31 de outubro de 2019 – 21,30

Palestra das últimas quintas-feiras do mês

“O castelo de Castelo de Paiva no contexto dos castelos da Alta Idade Média no Baixo Douro”.

Nesta palestra será abordada a importância económica do Douro navegável desde tempos imperiais a qual vem sendo reconhecida pela identificação de um conjunto significativo de locais que terão servido como instalações portuárias: desde a zona do estuário do rio, onde se localizava o porto de Cale (donde Portus Cale → Portucale → Portugal), passando por Crestuma (Vila Nova de Gaia), até Entre-os-Rios, na foz do Tâmega e Outeiro do Castelo/Várzea do Douro (provável Tameobriga), junto à foz do Paiva, onde uma importante ocupação de época romana está já atestada em ambas as margens.

por António Lima, arqueólogo e professor de Arqueologia

Entrada livre

Curso livre sobre Revoluções e Constituições: 3ª sessão

 

Solar Condes de Resende

Curso livre sobre Revoluções e Constituições

Sábado, 09 de novembro de 2019 – 15 – 17h

Das revoluções oitocentistas à Revolução Republicana de 5 de Outubro

Quando após a derrocada do Império Napoleónico o Congresso de Viena de 1815 pensou restaurar o Absolutismo na Europa, falhou redondamente, pois uma coisa era combater aquele modelo imperial que diluía os povos, mas uma outra travar o ímpeto revolucionário em curso que levaria à generalização do Constitucionalismo na América e na Europa, com os recuos temporários do Cartismo, e do Republicanismo crescente.

No Império Português o processo inicia-se com a Revolução Republicana de Pernambuco em 1817, passando pela Revolta de Santo Antão, Cabo Verde, em 1886, o “31 de Janeiro” no Porto em 1891, culminando na Revolução Republicana de 1910.

por J. A. Gonçalves Guimarães, historiador

A frequência desta aula ou deste curso implica inscrição prévia.

Curso livre sobre Revoluções e Constituições: 2ª sessão

 

Solar Condes de Resende

Curso livre sobre Revoluções e Constituições

Sábado, 26 de outubro de 2019 – 15 – 17h

Da Revolução Americana à Revolução Francesa

O historiador britânico Eric Hobsbawm na sua célebre obra A Era das Revoluções 1789-1848, lançada em 1962, caraterizou estes fenómenos sociais, políticos e culturais a partir da Revolução Francesa e da Revolução Industrial inglesa mas, na realidade, ambas coexistiram com acontecimentos mais localizados, como a Revolução de Genebra de 1768 e a Revolução dos Estados Unidos de 1770. Nascidas na Europa do Iluminismo, as revoluções foram alargando os seus horizontes geográficos e ideológicos com o contributo das sociedades onde eram mais evidentes as contradições entre o Absolutismo e a necessidade de uma prática quotidiana mais democrática.

por J. A. Gonçalves Guimarães, historiador

A frequência desta aula ou deste curso implica inscrição prévia.

Loja Online

10,00 € cada
10,00 € cada
10,00 € cada
60,00 € cada
30,00 € cada